top of page

Velejando na Baia de Todos os Santos

Depois da baía de Angra, a nossa querida baía de todos os Santos merece um barco para ser explorada em especial um veleiro. Nós somos de uma família de velejadores, começou com nosso Tio Teixeira e agora é o meu dindo que nos leva para passear. Temos muitas histórias e experiências velejando por esta baía e queremos compartilhar.


Se um dia quiser experimentar procure um charter em Salvador, há bastante opção, a mamãe antes de nós nascermos fez o charter do veleiro Blows e foi até a Barra Grande de Camamu passando por Morro de São Paulo, outra opção de passeio interessante mas que requer disposição para enfrentar o mar aberto, pois sai da baía.


No reveillon de 2020 em plena pandemia resolvemos nos isolar em um veleiro e finalmente percorrer e conhecer locais na baía que nem a mamãe conhecia. Veja a rota:



Embarcamos no Alizé no fim de tarde do dia 29/12 e testemunhamos o por do sol na Ilha de Itaparica e o nascer da lua atrás dos prédios de Salvador, estava lindo.

Partimos do Yatch clube da Bahia em 30/12/2020 rumo a Gamboa do Morro de São Paulo para passar o reveillon com a família que estava por lá. Saimos cedinho, a lua cheia se punha e o sol nascia atrás do farol da barra, pena que atrasamos a saida e não conseguimos realmente na hora H de presenciar este espetáculo sol por lua ao amanhecer.

A velejada até Gamboa já fizemos algumas vezes no Sem Fim, e é sempre uma velejada tranquila e prazerosa.


Em Gamboa como sempre a farra é ótima. Quer saber mais sobre Gamboa veja em outros posts relacionados.

E o seu por do sol e lua cheia sempre brilharam por aqui.

No dia 31 pudemos curtir a praia de Gamboa para então apreciar os fogos de ano novo.

E no raia do novo ano tinhamos que partir, deixando o Sem Fim para trás e ganhamos um lindo nascer do sol e arco-íris.

O primeiro dia de velejada do ano foi longo pois cruzamos toda baía até chegar a Ponta de Nossa Senhora na Ilha dos Frades, onde iríamos pernoitar. Um local protegido por um quebra-mar e mais seguro pela movimentação de barcos por ali. A linda noite de lua cheia pediu um bom churrasco. Não conseguimos visitar a praia e restaurante da ponta de nossa senhora pois chegamos tarde.

No dia seguinte o mesmo ritual, acordar com o raiar do dia e partir para Barra do Paraguaçu, um local que exploramos com gosto.

A maré estava bem baixa o que formava longos bancos de areia que corremos por ali. Exploramos a vila e depois seguimos Rio Paraguaçu adentro de onde avistamos a cidade São Roque do Paraguaçu e alguns lindos barco a vela antigos que ainda circulam por ali.

Depois de um banho de rio e melecar-se no mangue partimos de volta a baía rumo a Loreto onde iriamos pernoitar.


O vento não ajudou e a velejada de volta foi lenta e invadiu a noite. Chegamos em Loreto por volta das 20h.

Na manha seguinte visitamos a ilhota de Bom Jesus e a igrejinha de Bom Jesus dos Passos e depois de alguns mergulhos tivemos que partir rumo ao Aratu Iate Clube concluindo a nossa expedição na Baia de Todos os Santos.





O mapa no google:





Comments


bottom of page